Drag Queen Curso

Criado em 2010, pelo ator e produtor cultural Zecarlos Gomes, o DRAG QUEEN CURSO – DQC carrega título de pioneiro no país. A cultura drag é abordada em exercícios práticos, oferecendo caminhos para a construção da personagem com técnicas de maquiagem, dublagem e dança. O teatro como agente de transformação pessoal oferece subsídios para a construção da personagem através de um trabalho autoral e do empoderamento pessoal. Entendendo a Drag como uma expressão artística, a participação no curso independe da orientação sexual ou identidade de gênero.

[ DRAG QUEEN CURSO Recife ] de 22 a 24/11, das 14 às 18h

[ DRAG QUEEN CURSO Caruaru ] de 27 a 29/11, das 14 às 18h

Idade mínima: 18 anos.
Vagas limitadas. Permitida a inscrição em apenas uma oficina por CPF.
Local: Espaço Experimental | R. Tomazina, 199 – Recife Antigo
Inscrições: entre 25 e 06 de novembro. Gratuitas.

Para inscrever-se, clique AQUI.

 

Oficina Mídia e Transexualidade

Sofia Fragoso vai ministrar a oficina junto a Luiz Lopes

É perceptível que de todas as letras que compõem a sigla LGBT, a “T” é a que mais possui tabus e a que mais vem aparecendo na mídia recentemente. O debate sobre gênero e sexualidade está se tornando cada vez mais público e cada vez mais visto em diversas mídias, entretanto qual a ligação da mídia com as questões de gênero? A mídia está fazendo um bom papel ao falar sobre travestis e transexuais? Ao pesquisar “travesti” e “mulher trans” no Google, muitas das  notícias são relacionadas a morte, criminalidade, patologização e prostituição. Como nós, enquanto sociedade, condicionamos um grupo a se ver apenas dentro de perspectivas tão cruéis? São estes pontos e questões que a oficina “Mídia e Transexualidade” pretende debater e esclarecer, sendo ministrada por uma travesti universitária e um estudante LGBT de Comunicação Social.

Público: Jovens e adultos. Até 20 pessoas.
Ministrante: Sofia Fragoso e Luiz Lopes
Local: Caruaru. Auditório da Secretaria da Mulher de Caruaru (R. Padre Rolin, 40 – Maurício de Nassau – Caruaru)
Inscrições: entre 01 e 13 de novembro. Gratuitas.

Para inscrever-se, clique AQUI.

 

OCA – Oficina de Cinema de Animação com temática LGBT

Tiago Delácio é um dos oficineiros da OCA

A OCA (Oficina de cinema de animação) executada pelo Ponto de Cultura Cinema de Animação apresenta seu método próprio para jovens e adultos das técnicas iniciais para a produção de material ótico. O mundo mágico da animação é experimentado através da mesa didática, as filipetas, o zoétropo, os pinos, os equipamentos e, muitos filmes. Vivenciar e experimentar o cinema de animação através de técnicas artesanais, simples e barata, dando a possibilidade de qualquer pessoa, em qualquer lugar, possa dar seus primeiros passo na animação, nesta oficina voltada para temáticas LGBT. O Ponto de Cultura Cinema de Animação coordenado pelo patrimônio vivo Lula Gonzaga democratiza o acesso ao desenho animado através do método OCA que consiste na montagem de um estúdio com ferramentas de baixo custo voltadas para a profissionalização de crianças e jovens. Com sede no Município de Gravatá, o Ponto se tornou também um espaço de preservação e difusão das técnicas de animação do estado.

Público: Jovens e adultos. Até 20 pessoas.
Ministrantes: Tiago Delácio e Jonattas Tavares
Local: Caruaru. Sala no Campus Agreste – UFPE (Rodovia BR-104, Km 59, s/n – Caruaru)

Para inscrever-se, clique AQUI.

 

Estética da Afetividade

A oficina será ministrada por Isabel Fernanda

Oficina Estética da Afetividade visa trabalhar, através dos elementos do Teatro do Oprimido, o desenvolvimento pessoal e social das mulheres em situação de cárcere, estimulando-as a se reconhecerem enquanto protagonistas de sua própria história, e, ainda, estimular o potencial criativo destas mulheres pelo envolvimento através da estética do oprimido/a, palavra, imagem e som. Este processo criativo acontecerá a partir da criação de narrativas afetivas que resultarão em mostra artística do que foi criado pelas participantes ao final dos trabalhos. Pretendemos provocar reflexão acerca da necessidade de superar o cotidiano que revela o quanto as mulheres ainda se encontram em condição social de subalternidade, especialmente, as mulheres que estão privadas de sua liberdade. A oficina visa estimular as mulheres a discutir sobre a estética da afetividade, autocuidado e sororidade. A proposta pedagógica possibilitará às mulheres em situação de cárcere a reconstrução da sua própria história resgatando/fortalecendo sua autoestima pessoal, familiar e social baseada na estética do oprimido que, tem como fundamento, a certeza que somos todos melhores do que pensamos ser, capazes de fazer mais do que realizamos: todo ser humano é expansivo.

Ministrante: Isabel Fernanda de Freitas
Público: Mulheres encarceradas. Jovens e adultas. Até 20 pessoas

 

22.11 | 14h às 17h
Roda de Diálogo: Direitos humanos e identidade de gênero.
Parceria com a Gestos (HIV, Comunicação e Gênero)
Local: Espaço Pasárgada (R. da União, 263 Boa Vista Recife – PE)

 

23.11 | 14h às 17h
Roda de Diálogo e Mostra de Cinema: Envelhecimento LGBT
Parceria com Instituto Boa Vista
Local: Espaço Pasárgada (R. da União, 263 Boa Vista Recife – PE)
Pensar o envelhecimento da população LGBT é pensar em algumas questões importantes para o movimento, como, por exemplo, nos porquês de grande parte da população de pessoas transexuais e travestis não estar envelhecendo, uma vez que a expectativa de vida desta categoria está em torno dos 35 anos. É também buscar entender, por outro lado, a vida das pessoas que chegam à terceira idade tendo que, muitas vezes, lidar com solidão e isolamento, a volta ao armário e a dificuldade em acessar o sistema público de saúde e casas de repouso, por exemplo, uma vez que frequentemente esbarram no fundamentalismo religioso nestes espaços.


24. 11 | 
14h às 17h
Roda de Diálogo: O papel do cinema nos avanços dos direitos da população LGBT
Provocadores: Realizadores dos curtas-metragens em competição no Recifest
Local: Espaço Pasárgada (R. da União, 263 Boa Vista Recife – PE)
Os realizadores convidados do V Recifest se reúnem para pensar, junto ao público, na função do cinema enquanto possível articulador de formas de resistência aliadas à população LGBT. Uma oportunidade de pensar de que forma o audiovisual é ferramenta política na conquista das pautas colocadas pelos movimentos sociais.

 

28.11 | 10h às 13h
Roda de Diálogo: Direitos humanos e identidade de gênero
Parceria com a Gestos (HIV, Comunicação e Gênero)
Local: Auditório da Secretaria da Mulher de Caruaru (R. Padre Rolin, 40 – Maurício de Nassau – Caruaru)
A ausência de direitos que garantam dignidade plena e autonomia diante de nossas identidades é especialmente notável para pessoas trans. Dificuldades no reconhecimento legal do gênero, as condições colocadas para a mudança de sexo e nome, acesso à assistência médica e ao mercado de trabalho, a minimização dos crimes transfóbicos nas delegacias e espaços midiáticos. Diante disso, é preciso entender o cenário atual, as perspectivas e as estratégias no alcance de uma política garantidora de direitos que respeitem os gêneros dissidentes.