LONGA-METRAGEM DE ABERTURA

Meu corpo é político (Alice Riff, Doc., 71’, 2017, SP)

Meu corpo é político aborda o cotidiano de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo. A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o documentário levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas.

 

SESSÃO ESPECIAL | HOMENAGEM

 

Eternamente Elza (Alexandre Figueirôa e Paulo Feitosa, Doc., 17’, 2013, PE)

Eternamente Elza é um documentário sobre a travesti pernambucana Elza Show, artista dedicada a cantar as grandes divas brasileiras do rádio.

 

 

 

 

 

 

 

PROGRAMA 1 | CORPOS EM CONVULSÃO

Inocentes (Douglas Soares, Fic., 18’, 2017, RJ)

Os inocentes, definitivamente inocentes, tudo ignoram. Mas a areia é quente, e há um óleo suave que eles passam nas costas, e esquecem. O percurso voyerístico na obra homoerótica de Alair Gomes.

 

 

Baunilha (Leo Tabosa, 13’22”, Doc., 2017, PE) 

Olhe a sua volta. Tudo o que você  vê e toca pode ter o gosto de baunilha.

 

 

 

 

Pele suja minha carne (Bruno Ribeiro, Fic., 13′, 2016, RJ)

João toma banho após mais uma pelada com seus amigos brancos.

 

 

 

A dança do fim do mundo (Adriel Nizer Silva, Fic., 5′, 2017, PR)

Os olhos rasgam os corpos através de sedução e julgamento.

 

 

 

Por nós, pelas outras, por mim (Ingrid M. Abage, Larissa Araújo e Lorena Monteiro, Doc., 18’10”, PE)

Por nós, pelas outras, por mim! é um projeto experimental que faz uma cobertura da Marcha das Vadias 2017, desde sua preparação intelectual até o momento em que tomam as ruas em protesto.

 

 

 

 Edney (João Roberto Cintra, Doc., 15’32”, 2016, PE)

Edney vive sozinho, num apartamento pequeno e trabalha lavando pratos. À noite, ele é só Ney: se veste como Ney Matogrosso e se entrega à nostalgia de músicas que contam sua história. Até um rapaz entrar em seu mundo e revirar sua cabeça. Suas duas vidas se misturam: lembranças e o presente, dia e noite, tentando viver e entender esse amor.

 

 

Fantasma Cidade Fantasma (Pedro B. e Amanda Devulsky, Fic., 14′, 2016, DF)

O barulho do estacionamento 11 ecoa pelo parque no centro da cidade. É bom poder contar com você.

 

 

PROGRAMA 2 | MÃES E FILHXS

 

Convite Vermelho (João Victor Almeida, 16′, Fic., 2017, RJ)

A rotina com os afazeres domésticos ocupa boa parte das horas da Cristina. Os ruídos desses movimentos ecoam por todos os cômodos vazios da casa. A chegada de um convite inesperado interrompe os seus costumes e a levará para um tocante reencontro repleto de orgulho e saudade.

 

 

O quebra-cabeça de Sara (Allan Ribeiro, 10′, Doc., 2017, RJ)

Em mais um dia de trabalho, Sara junta as peças de seus preconceitos.

 

 

 

No fim de Tudo (Victor Ciríaco, 14′, Fic., 2016, RN)

As longas tardes marcam o último estágio de uma relação. Como uma boneca que sempre quis ter, Josy cuida de sua mãe. Durante toda sua vida, Josy lutou pela aceitação da única pessoa que o importava. A doença, as longas tardes e os delírios trazem à tona um estreitamento de laços que tardou a acontecer.

 

 

 

Roma (Charles C.S. Ferreira, 20’, Fic., SP)

Julia se sente desconfortável com a religiosidade de sua mãe, que embora muito comprometida com sua fé, deposita toda a sua confiança no líder religioso da igreja local. Ao mesmo tempo, Julia entra em um dilema moral ao se ver apaixonada por Bárbara, uma nova integrante de sua igreja.

 

 

Entre os ombros (Carolina Castilho, 19′, Fic., 2016, SP)

Questões que fazem da identidade de gênero uma construção social expostas através da relação entre uma adolescente intersexual, sua mãe e a cidade.

 

 

 

Xavier (Ricky Mastro, 13′, Fic., 2016, SP)

Nicolas começa a perceber que a atenção de seu filho Xavier, de 11 anos, não está mais só nas baquetas de sua bateria, mas se volta também para outros meninos.

 

 

 

PROGRAMA 3 | SUPER PODERES

 

Oceano (Renato Duque, Animação, 15′, 2017, SP)

Luna vê alguém se afogando no oceano, e desde então passa a se questionar: deveria usar seus poderes e tornar-se uma super-heroína?

 

 

 

Maria (Elen Linth, Doc., 18′, 2017, AM)

Nascida aos 16, numa cidade ensanguentada por corpos de peito e pau.

 

 

 

Tudo o que amo morre (Lula Magalhães, Fic., 14’30”, 2017, PE)

Uma garota que mora e trabalha num desolado ferro velho tem sua rotina transformada pela chegada de um inusitado companheiro.

 

 

 

Tailor (Calí dos Anjos, Doc., 10′, 2017, RJ)

Tailor é um cartunista transgênero que compartilha em sua página na internet experiências de outras pessoas trans e seus desafios dentro da sociedade. Um documentário animado sobre pessoas trans, feito por pessoas trans.

 

 

Janaína Overdrive (Mozart Freire, Fic., 19′, 2016, CE)

Uma transciborgue busca sua sobrevivência longe do controle biotecnopolítico da corporação.

 

 

 

 

Fragmentos (Karen Antunes, Nyandra Fernandes e Viviane Laprovita, Doc., 6′, 2017, RJ)

Recostruir e reiventar. Quando corpos gordos (se) amam.

 

 

 

Stanley (Paulo Roberto, Fic., 19’36”, 2016, PB)

Quando eu tinha sete, oito anos… vi meu pai conversando com um amigo. Não entendia muito bem o que eles estavam falando… o que eu mais lembro era dos lábios mexendo. Fiquei com vontade de beijar a boca do amigo do meu pai!

 

 

X-manas (Clarissa Ribeiro, 18′, Ficção, Pernambuco) 2054. No submundo xs dissidentes sexuais, bichas bandidas, travestis, sapatonas boladas e todos os corpos marginalizados bolam um plano para destruir a cisheteronorma.

 

 

 

MOSTRA INTERNACIONAL

 

Plasma Vista (Sarah Cockings e Harriet Fleuriot/ Reino Unido/ 00:07:31/ Videoarte/ 2016)

Objetos e dispositivos se tornam corporais e manipuladores. O mago é uma máquina de desenhos animados que repete truques e equações. Quando os produtos se tornam próteses, os acessórios têm algum controle emocional?

 

 

Queen’s Mile (Martin Delaney/ Reino Unido/ 00:09:33/ Ficção/ 2016)

Queen’s Mile é uma história reconfortante sobre a coragem de uma jovem em lidar com a depressão, da sua própria forma.

 

 

 

Apollon (Loic Dimitch/ França/ 00:08:00/ Ficção/ 2016) Estreia

Apollon é um adolescente iludido pelos ideais sociais de masculinidade. Ele fantasia sobre ter o corpo perfeito – completo com grandes músculos e uma grande banana.

 

 

La Niña (Domingo de Luis/ Espanha/ 00:06:10/ Ficção/ 2016)

Esta é uma história de amor que acontece no lugar errado e na hora errada.

 

 

 

You’ve Got Tail (Danny Tayara/ EUA/ 00:04:00/ Ficção/ 2016)

Um entregador de cartas é apanhado de surpresa! Os filhotes desta casa são um pouco mais amigáveis do que ele imaginava.

 

 

 

Mai (Marta González/ Espanha/ 00:07:16/ Ficção/ 2016)

Mai é ambientado em Sucs, Lérida, e tem como protagonistas três senhoras alarmadas com a chegada de duas meninas estranhas.

 

 

PYOTR495  (Blake Mawson/ Canadá e Rússia/ 00:15:00/ Ficção/ 2017)

Numa noite em Moscow, Pyotr, de 16 anos, é atraído por um grupo ultra-nacionalista conhecido por seus violentos sequestros e ataques reforçados pela Lei de Propaganda LGBT da Rússia, mas Pyotr tem um segredo que seus agressores jamais poderiam imaginar.

 

 

 

MOSTRA DIV.A

 

Paper Thin  

(Reino Unido/ Nataly Lebouleux/ 19min 54seg/  Animação/ 2016)    

Mina não é como a maioria dos adolescentes. Parte terror, parte realismo mágico, um curta subversivo em psiquiatria,  fundamentalismo religioso,  o poder das fadas madrinhas e a verdade.

 

Mascara in the Pool

(EUA/ Sakari Singh / 57seg/ Animação/ 2016)

Eu não estou chorando por você, a maquiagem que escorreu na piscina.

 

 

Queer Heroes  

(Kate Jessop/ Reino Unido/ 00:05:06/ Ficção/ Animação/ 2016)   

Uma celebração de figuras queer nos tempos históricos e contemporâneos que ajudaram a promover as artes, a política ou a ciência. Uma colaboração entre 14 animadores, a estrutura é baseada no antigo jogo de desenho surrealista Exquisite Corpses. Cada animador recebeu um herói para animar, passando seu último quadro para o próximo animador para formar seu primeiro quadro e assim por diante.

 

Mikveh   

(Adrian Garcia Gomez/ EUA/ 00:05:30/ Animação/ 2016)   

Nesta reinterpretação do Mikveh – um banho ritual de purificação realizado por noivos judaicos prestes a se casar – as imersões do cineasta e do seu marido são interrompidas por um governo que se recusa a reconhecer o seu casamento. Embora o casal seja obrigado, uma e outra vez, a provar que seu relacionamento existe legalmente, o Mikveh ajuda-os a superar burocracias implacáveis e retornar ao que realmente importa.

 

Showing It All

(Lisa Tulin – Lasse Persson/ Suécia/ 00:02:23/ Animação/ 2016)

Uma stripper faz um show com confiança e graça. Mas ela tem um público difícil de agradar.